domingo, 1 de maio de 2011

Dia da Mãe

Porque hoje é dia da Mãe, deixo-vos um soneto da autoria da minha Mãe, uma senhora com 83 anos de idade, que, com a eterna doçura que transborda do seu coração do tamanho do mundo, e a sua inesgotável capacidade de sofrer com resignação, sempre iluminou o meu caminho e suavizou os escolhos que fui encontrando.


Se um dia acontecer…

Se um dia acontecer, ficas sozinho,
E a sensação atroz de abandonado
Não mais te largará, porque a teu lado
Não me verás seguindo o teu caminho.

Se um dia acontecer, o meu carinho
Procurarás, em vão, desesperado,
E viverás somente do passado,
Esperando o futuro mais mesquinho.

Se um dia acontecer, será a dor
Um foco luminoso, tentador,
E tu um pobre insecto deslumbrado.

Se um dia acontecer, minha alma errante
Andará pelo mundo soluçante
Por te saber sozinho e desgraçado.


Maria Helena de Albuquerque de Azevedo Coutinho Rosa Furtado Cabral, in "Mulheres em Prosa e Verso" - vol. 4 - 1ª edição - Hoje Edições - Casca - RS - Brasil 2009, pag. 64.

38 comentários:

  1. OLá Isabel
    Depois de ler o soneto da autoria da sua mãe acho que compreendo a origem da sua veia escritora!!!! Genes, minha cara!
    As mães têm essa capacidade imensa de suavizar os percursos mais sinuosos e é interessante perceber que sem que nos ensinem como, lá conseguimos fazê-lo com os nossos rebentos quando chega a altura...de formas diferentes das nossas mães. Lá recriamos a nossa forma de ser mães!!! Isto é um ciclo verdadeiramente fascinante.
    Um abraço e parabéns pela sabedoria da sua mãe que extravasa a vida!
    E parabéns para si pelos seus dois anjos.

    ResponderEliminar
  2. Na verdade o dia das maes é todo dia, na minha opinião. Sao elas as grandes âncoras, incontestavelmente.

    Que linda a sua, 83 anos? Que a vida lhe seja boa ainda mais para desfrutar ao lado de vocês, os filhos, netos, bisnetos...

    Parabéns à vocês, e um grande abraco de cá,
    Cris

    ResponderEliminar
  3. Lindo o poema de sua mãe! E que felicidade ter uma mãe assim, vida fora...

    Lamento que sofra :(
    Acredito, no entanto, que o seu carinho a ajuda a superar algum desse sofrimento...

    Sensibilizada pelo seu olhar, hoje, em 'fragmentos'!

    Um beijo terno para sua mãe!
    Uma linda semana, para si querida Isabel!

    Um beijo,

    ResponderEliminar
  4. Um belíssimo soneto, com um "sabor especial" para a Isabel Maria. Resta agradecer a partilha!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Querida Isabel

    Só hoje me foi possível vir aqui.Mas mesmo a tempo de ler este lindo poema, da sua mãe, em que se vê patenteado todo o amor de mãe.A nossa mãe é o nosso sustentáculo e conseguem transmitir-nos valores e amor que nos acompanharão pela vida fora.

    Onde se poderá encontrar o livro "Mulheres em Prosa e verso" ?

    Beijinhos para si.Carinho muito especial para a sua Mãe.

    Olinda

    ResponderEliminar
  6. Mi querida María Isabel: En España decimos "de casta le viene al galgo" y tú has heredado la dulzura y sensibilidad de tu madre. Es un bellísimo poema que refleja un corazón muy grande.

    Felicítala en mi nombre y para tí los mismos besos y brisas de siempre.

    Brisas e beijos.

    Malena

    ResponderEliminar
  7. Então a sua mãe é motivo de orgulho, ligada à arte das letras...e a filha não fica por menos!!!O poema é forte...e não sei se a sua mãe se revia aqui,nestas palavras...Mas 83 anos,é uma bela idade!!!
    " Se um dia acontecer" saberás andar sozinho porque antes eu ensinei-te a ser homem íntegro,honesto e não te perderás no caminho.

    Isabel,Muito obrigada pela partilha. Obrigada pelos comentários.

    Um forte abraço e saiba que é um prazer lê-la!

    ResponderEliminar
  8. Minha Querida CF:

    Eu não tenho veia literária nenhuma. Apenas, de quando em vez, transponho para o papel as minhas emoções.
    Os seus comentários estão sempre embebidos de carinho e de gentileza e estou-lhe grata por isso.

    Um beijinho para si, extensivo aos seus três anjos.

    ResponderEliminar
  9. Querida Cris:
    Sempre amáveis as suas palavras.
    As mães são efectivamente o nosso colo, o nosso porto de abrigo. Elas são o princípio de tudo.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  10. Querida Fragmentos Culturais:
    Sempre a vi cheia de sensibilidade e delicadeza. A mesma sensibilidade e delicadeza que está espelhada no seu comentário, que tanto lhe agradeço.
    Um beijinho e uma excelente semana.

    ResponderEliminar
  11. Obrigada pela partilha do belo soneto escrito pela mãe.
    O papel protector da mulher está ali todo, assim como a ângustia da sua não presença.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  12. Querida Olinda:
    Muito obrigada pelas suas palavras dirigidas à minha Mãe, que, com todo o gosto e gratidão, lhe transmitirei.
    Infelizmente eu e os meus Pais vivemos a 300 Km de distância.
    Respondendo à sua pergunta, o livro não se encontra à venda em Portugal.
    Desejando-lhe tudo de bom e uma excelente semana, despeço-me com um abraço bem forte.

    ResponderEliminar
  13. Mi Querida Malena:
    En Portugués se dice: "Hijo de pece sabe nadar", pero esta máxima no se aplica a mí. Siempre estoy muy conmovida com la fuerte carga poética de tus comentarios.
    Gracias por las palabras dirigidas a mi madre. Un abrazo del tamaño del mundo.

    ResponderEliminar
  14. Querida Pedras Nuas:
    É sempre um prazer recebê-la aqui e ouvir os seus comentários ternos, que muito agradeço, desde logo em nome da minha mãe.
    Um abraço com muita amizade.

    ResponderEliminar
  15. Querida Teresa Santos:

    Bem haja pelo seu carinho.
    Gosto muito deste soneto da minha Mãe, embora o ache muito triste.

    Um abraço grande.

    ResponderEliminar
  16. Mãe é ser sempre toda coração!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Olá
    Pensei já ter comentado este post! mas agora vejo que algo terá falhado! tenho alguma dificuldade em comentar os postes sobre o dia da mãe mexem demasiado comigo, é um desgosto que apesar de terem passado tantos anos ainda não consegui ultrapassar... que maravilha de poesia! ter mãe com 83 anos é um privilégio! um forte abraço para as duas.

    ResponderEliminar
  18. ISABEL
    Linda poesia e linda Homenagem

    Foi bom ver-te neste dia tão especial .
    Dia de Saudade à Mãe que partiu mas que continua no nosso coração
    beijos

    ResponderEliminar
  19. Olá, Fá Menor!
    Mãe é uma estrela que brilha mais intensamente que todas as outras.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  20. Olá, Lilá(s)!
    É de facto um privilégio.
    Compreendo perfeitamente que, nestes dias, necessite de silêncio. É uma dor que não desaparece nunca.
    Grata pela sua visita sempre carinhosa.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  21. Olá, Priscilla!
    Obrigada por ter vindo a esta humilde casa.
    Beijo meu.

    ResponderEliminar
  22. Mas`esta mãe transmitiu os genes poéticos À filha , ainda bem "canão" leríamos aqui belos textos .
    kis :=)

    ResponderEliminar
  23. Isabel,
    vom agradecer a visita e o comentário deixado no meu canto.
    E aproveito para a parabenizar pelas palavras que por cá encontro: serão com certeza um bom motivo para voltar.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  24. Oi Isabel!
    Somente hoje, mas cheguei!
    Parabéns a sua Mãe, o poema é de grande sentimento.Todos os poetas são sofredores, concerteza que ao transmiti-lo sofreu .
    ´"andará minha alma errante ,soluçando por te ver sofrer", assim acaba o poema sua mãe.
    Um beijinho para ela, e para si também ,pois da sua forma de escrita...entendo agora mais um pouco.
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  25. Querida Hermínia:
    Transmitirei a sua mensagem à minha Mãe.
    Obrigada pela sua ternura.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  26. Lindo soneto dessa maravilhosa jovem senhora, palavras combinadas com grande emoção. Peço que dê um beijo nessa poetisa. Deixo pra ti também um beijo, até outras vezes.

    ResponderEliminar
  27. Isabel, que lindo! Muita emoção ao ler o soneto da sua querida mãe. Obrigada pela partilha!

    Minha admiração e meu abraço às duas.

    Desejo-lhes um fim de semana repleto de alegrias. Inté!

    ResponderEliminar
  28. Olá, Miguel!
    Obrigada pela sua visita. Volte mais vezes.
    Transmitirei à minha Mãe as suas palavras tão gentis.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  29. Olá, Ju:
    Obrigada pelas suas carinhosas palavras. Lerei à minha Mãe o que escreveu para ela.
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  30. Mi querida Isabel María: La presentación de mi libro fue preciosa y yo creo que es por los buenos deseos que me acompañaron de amigos como tú.Veo que no escribes y no quiero pensar que te encuentras mal. Te envío mis mejores deseos de una pronta recuperación.

    Brisas e beijos.

    Malena

    P.d/ La próxima vez te escribiré en portugués. :)

    ResponderEliminar
  31. Mi Querida Malena:
    Estoy muy feliz por el éxito del lanzamiento de tu libro. Vi las fotos y te vi satisfecha.
    No te preocupes, porque estoy recuperando bién. Solamente los domingos escribo en el blog.
    Un gran abrazo, mi querida amiga española.

    ResponderEliminar
  32. Isabel muito obrigada pela sua presença...quando postar...diga-me para eu vir comentá-la! Será um prazer!!!

    Beijinhos e um domingo radioso.

    ResponderEliminar
  33. Querida Pedras Nuas:
    Só coloco algo novo no blog aos domingos.
    Obrigada pela tua presença atenta.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar