domingo, 4 de setembro de 2011

O TEMPO





Um astrónomo disse:  Mestre, que pensas do Tempo?
 

- Gostaríeis de medir o tempo, o infinito e o incomensurável. Gostaríeis de ajustar a vossa acção e até de orientar o curso do vosso espírito de acordo com as horas e com as estações. Gostaríeis de fazer do tempo um rio em cujas margens pudésseis sentar-vos a contemplar o seu curso.

No entanto, o infinito que há em vós tem consciência da eternidade da vida; e sabe que o presente é só memória do dia de ontem e que o amanhã é sonho do presente. E que aquilo que em vós canta e em vós contempla mora ainda nos limites daquele primeiro encontro que semeou as estrelas no espaço. Quem de vós não sente que o seu poder de amar é ilimitado? Quem não sente que esse autêntico  e verdadeiro amor, embora sem limites, e fechado no centro do seu ser, não se desloca de um sentimento de amor a outro sentimento de amor? E não é o tempo, como o amor, indivisível e imóvel?

Se no vosso pensamento tiverdes de medir o tempo em estações deixai que cada estação abrace todas as outras. E deixai que o dia de hoje abrace com saudade o passado, e o futuro com ansiosa esperança.


Khalil Gibran, " O Tempo", in "O Profeta", p. 43.

Foto (Perto do Tarrafal, na ilha de Santiago - Cabo Verde): Isabel Maria.

21 comentários:

  1. Querida Amiga

    "pois para que servirá o amigo se o procurais apenas para matar o vosso tempo?
    Buscai-o antes nas horas vivas, porque ele está ali para resolver a vossa necessidade de consolo e não para encher o vosso vazio" Gibran, Amizade In Poesia-mais-que-perfeita. p:27
    Achei-o pertinente para ilustrar uma das muitas expectativas que podemos elencar para o nosso tempo...julgo que a amizade/amor será a mais profíqua...:)))
    Excelente escolha esta de Gibran numa época em que precisamos renovar continuamente a nossa esperança nos sentimentos mais nobres!
    Um abraço do tamanho da sua subtileza

    ResponderEliminar
  2. Adorei este texto sobre o tempo e também gosto muito deste de Mário Quintana; se calhar já conhece, mas é sempre bom reler.Se não se importa....( desculpe a ousadia...)



    O tempo

    "A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
    Quando se vê, já são seis horas!
    Quando de vê, já é sexta-feira!
    Quando se vê, já é natal...
    Quando se vê, já terminou o ano...
    Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
    Quando se vê passaram 50 anos!
    Agora é tarde demais para ser reprovado...
    Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
    Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
    Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
    E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
    Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
    A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará."

    Pois, amiga, o maior problema da nossa sociedade é a correria e o desperdício de tempo em coisas que afinal não teem a importância que lhes é dada. Um beijinho e uma bela semana. Obrigada pela partilha
    Emília

    ResponderEliminar
  3. Minha querida Isabel María: Es un bellísimo escrito que no había leido nunca. El tiempo desaparece de nuestro horizonte cuando dos almas se juntan con infinito amor.

    Brisas e beijos.

    Malena

    ResponderEliminar
  4. Um texto que nos leva a questionar a nossa forma de ser e de estar: com os outros, connosco próprios e com a própria vida.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Querida amiga
    Hoje eu vim pensando um pouquinho em meu sonho
    por favor clique no Link

    http://www.mariaalicecerqueira.com/2011/08/prezado-amigo-leitor-e-seguidor-me.html

    Muito obrigado de coração

    abraço amigo
    atenciosamente
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  6. Hoje fez-me bem ler este texto!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Bom dia,Isabel!

    Que bela escolha, este texto do Khalil Gibran,sobre o tempo é um dos mais belos que li!
    beijos pra ti!

    ResponderEliminar
  8. Querida amiga
    Especialmente hoje eu vim agradecer o seu carinho e apoio ao meu trabalho!
    Muito Obrigado de todo o coração!
    Abraço muito amigo!
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  9. O Profeta foi bem escolhido! Gosto de K. Gibran e por isso, tenho a sua obra toda! Fala do quotidiano, com pinceladas de eternidade!
    Mil beijos.
    Graça

    ResponderEliminar
  10. Querida Isabel

    Quase que me perdia na imagem! Deixei de ter a noção do tempo, do tempo tal como o encaramos e como o dividimos e como o empregamos.E assim, faz todo o sentido a dimensão deste texto e a mensagem que ele nos transmite.

    Obrigada por estes momentos!

    Beijos

    Olinda

    ResponderEliminar
  11. Minha querida amiga: Eres un cielo y estoy muy orgullosa de ser tu amiga.

    Feliz fin de semana.

    Brisas e beijos.

    Malena

    ResponderEliminar
  12. Olá,Maria Isabel!!

    Deixo um beijo e votos de um ótimo final de semana!!

    ResponderEliminar
  13. "Cada vez mais desesperadamente o homem procura dilatar o tempo que já não tem."- É arrepiante e verdadeiro e ilustra bem a nosso quotidiano...e é pena que se tenha chegado tão longe e de forma tão abusiva...em detrimento de valores, princípios,sentimentos...

    Tentando regressar à normalidade...desejo-lhe um excelente fim de semana e também lhe digo que aprecio imenso a sua fotografia...

    Fique então com beijinhos de luz e com tempo para ser feliz...

    ResponderEliminar
  14. Lindíssimo texto, excelente blog, vou acompanhar com muito prazer.
    Bom domingo
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  15. Olá,Isabel

    Venho deixar votos de bom Domingo.

    Beijo

    Olinda

    ResponderEliminar
  16. Olá,Isabel!!!

    Tenha um lindo dia!
    Deixo um beijo pra ti!

    ResponderEliminar
  17. Sabe, Isabel, em certas circunstâncias, por vezes, não gosto do tempo,o que deve ser comum a toda gente. Bom mesmo é que não se cronometrasse o tempo, fosse livre...mas então, assim, seria o caos. Porém, por ironia, mesmo tudo organizado, com o começo e fim do ano, calendários e estações, o caos se instalou.. não há tempo para
    se visitar um amigo, levar um mimo pra sobrinha, levar o filho ao parque, sei lá que mais rs...

    Pois é amiga, o Tempo, nos faz pensar, já dizia o Profeta!

    Valeu, nos trazer Gibram!
    Beijinhos
    Lúcia

    ResponderEliminar
  18. Isabel

    Que tempo é tempo de ter tempo?
    Bela explanação para Meditação sobre o que se faz no tempo de recolhimento.
    O Amor, é o tempo...


    Beijos

    SOL

    ResponderEliminar
  19. Querida Isabel
    Gostei muito deste texto de K.Gibran; aliás, gosto sempre dos seus escritos. Tenho alguns guardados, para rever de vez em quando.
    Achei engraçada a coincidência - é que o meu post do próximo domingo, que já está alinhavado, também é sobre o tempo.

    Bom fim de semana. Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Isabel ,

    se tivéssemos sempre presente a consciência do nosso ser infinito , não seriamos tão ansiosos em relação ao tempo ,

    Um beijo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  21. Querida amiga,

    Depois de tanta ausência, venho aqui encontrar um autor de sabedoria que me acompanha!

    Saliento este curto fragmento '...o infinito que há em vós tem consciência da eternidade da vida;'

    Momentos de interioridade quando poisamos os olhos no 'infinito'.

    Um beijo,

    ( a fotografia é linda)

    ResponderEliminar