domingo, 11 de agosto de 2013


 
CONSTELAÇÃO MAIOR 

Ontem estive sentada ao pé dos anjos, embalada pelo marulhar do Índico.

Acreditava, mãe, que depois de teres descido à terra uns dias antes,

haverias de voltar para passear na praia ao entardecer.

Queria abraçar-te, beijar-te, passear contigo de mão dada à beira-mar,

como tantas vezes fizemos.

Os anjos foram chegando e sentaram-se comigo junto ao Índico.

Sorriam melodias de harpa e a sua linguagem era a dos cânticos das estrelas.

Esperei tanto tempo por ti, mãe !

Até que começou a arrefecer e a ficar escuro.

As constelações acenderam-se de cores.

Vi o teu sorriso no seio da constelação maior

e compreendi que não mais poderias passear comigo de mão dada à beira-mar.

A minha alma fez-se mar de sangue.

Nesse momento, os anjos ressuscitaram o meu coração,

deram-me a mão e levaram-me a casa.

Mãe, hoje voltei ao Índico

e senti que ontem os anjos tinham sido enviados pelo teu sorriso

para que eu interiorizasse que tu estavas no seio de Deus para todo o sempre.

Agora sei que tu e os anjos fazem parte da mesma constelação.

E quando a noite cair,

verei sempre, no seio da constelação maior,

o teu sorriso e o sorriso dos anjos que ontem desceram à terra.

Então, tu e eles sorrirão melodias de harpa

e a vossa linguagem será a dos cânticos das estrelas.

Numa festa permanente, a constelação maior desenhará no céu a palavra MÃE.
 
 
 
 Texto e Foto: Isabel Maria

11 comentários:

  1. Lindo e nostálgico poema que adorei. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  2. Isabel bem vinda . Que se encontre bem .

    Lindo este texto poético .

    Partilho de muitos dos sentimentos que a Isabel , no que se refere à minha .

    Apertado abraço ,
    Maria

    ResponderEliminar
  3. Querida Isabel

    Que bom voltar a ler um texto seu, bela escrita que alia sensibilidade e talento. E este dedicado à sua Querida Mãe, com tanto amor, faz-nos desejar fazê-lo nosso. Mãe sempre presente que aquece o coração com um brilho cintilante maior que todas as estrelas.

    Minha amiga, gostei muito da sua visita ao meu Xaile, das suas lindas palavras sempre muito carinhosas e cheias de apreço.

    E é verdade, na vida temos de fazer opções, não podemos estar em todo o lado ou fazer tudo o que desejaríamos. Temos de ir doseando tudo à medida das nossas possibilidades e estabelecendo prioridades.Parece fácil mas nem sempre o é, não é verdade? Há chamamentos que o coração não dispensa e aí nos confrontamos com aquilo que é próprio do ser humano quando se agiganta e vai para lá do que se poderia considerar impossível. :)

    Beijinhos meus e da minha filhota.

    Olinda

    ResponderEliminar
  4. Hoje resolvi passar por aqui para te deixar um beijinho carregadinho de carinho e saudade; deparei-me com uma bela homenagem à sua querida Mãe. Embora ainda possa passear com a minha de mãos dadas, revi-me nessa tua tristeza e saudade e o meu coração ficou apertadinho. Obrigada, Isabel por este belo momento e desejo que estejas bem, apesar da saudade e que enchas a tua alma de paz sempre que olhares para o céu e vires aquele sorriso lindo na constelação maior. Ele está lá sempre à espera do brilho dos teus olhos. Até sempre, querida amiga. Beijinhos
    Emília

    ResponderEliminar
  5. Querida amiga,
    Saudades!
    Um lindo dia para você, coberto de muita paz e amor!
    Com carinho
    Abraço amigo!
    Maria Alice
    Htts://www.facebook.com/mariaalicefcerqueira
    Blog http://www.mariaalicecerqueira.com/
    Site http://www.mariaalicecerqueira.com.br

    ResponderEliminar
  6. ⋱ ⋮ ⋰ ♬♪ ⋯ ✰ ⋯ ♬♪ ⋰ ⋮ ⋱
    Passando para desejar um FELIZ NATAL e um NOVO ANO repleto de muitas e grandes realizações.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Olá, Isabel

    Passei para lhe desejar um Bom Ano de 2014.
    Felicidades para si e para sua Família.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
  8. Aqui estou no inicio de mais um ano, para desejar que seja mais um ano que a gente se encontre blogando...tenho saudades...
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Olá Isabel

    Tanto tempo, sem notícias tuas...Tenho saudade de te ler, "falando" sobre a nossa África... Agora que o tempo está quente, talvez te inspire a lembrança ou te apeteça mergulhar nas ondas do nosso Índico...que me dizes? Vamos juntas?
    Um beijo amigo e...saudoso.
    Graça

    ResponderEliminar
  10. Li o teu poema sentindo o marulhar do nosso Índico...
    Imagina o que havia de ma dar hoje: visitar oa antigos Amigos que nunca mais passaram pela minha palhota e de quem sinto tantas saudades...
    Está calor e poderíamos sentar-nos na praia, logo à noite, contando as estrelas...Queres?
    Por certo que o nosso Índico já trouxe notícias da tua mãe...
    Beijo carinhoso
    Graça

    ResponderEliminar